Coronavírus é Pandemia: O que faço com a minha viagem?

Coronavírus é Pandemia: O que faço com a minha viagem?

Até duas semanas atrás, o surto do novo coronavírus era uma realidade distante dos brasileiros, mas pelo jeito, ele também gosta de viajar.

O Covid-19 já visitou 135 países em dois meses. Esse número se refere ao momento deste post porque ele também viaja rápido! Fato pelo qual a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou oficialmente nesta quinta feira, 12 de Março, que a disseminação do vírus havia se tornado uma Pandemia, ou seja, uma enfermidade epidêmica amplamente disseminada.

Essa nomenclatura não deve causar pânico. Ela é utilizada para comunicar quando uma doença afeta um grande número de pessoas espalhadas em vários países pelo mundo, considera a amplitude de disseminação.

A OMS informa que a doença não causa sintomas ou é leve em 81% dos casos. Porém, o novo coronavírus tem demonstrado que algumas pessoas se encaixam no perfil de risco, são elas: idosos acima de 65 anos, asmáticos, diabéticos, fumantes e pessoas com doenças pulmonares ou imunológicas pré-existentes. No caso de pessoas mais suscetíveis, a doença pode complicar até o quadro fatal. Mas por outro lado, quem não está nesse perfil de risco, poderá manifestar apenas uma gripe, muitas vezes leve.

Para controlar a situação e frear a disseminação do vírus, muitos países tiveram que adotar medidas emergenciais de contenção. Uma das formas mais efetivas de controle de uma Pandemia é restringir a circulação e aglomeração de pessoas, especialmente em lugares confinados por um longo espaço de tempo, como por exemplo, em casas de espetáculos ou numa viagem transoceânica de avião.

CLIQUE NO PAINEL DA OMS ABAIXO E ACOMPANHE OS CASOS AO REDOR DO MUNDO

Fonte OMS: Clique aqui e abra o painel em uma nova janela interativa.


DISTANCIAMENTO SOCIAL PARA EVITAR A TRANSMISSÃO

A OMS pede calma e distanciamento social, uma medida momentânea e razoável de contenção da doença. Os governos mundiais estão pedindo o isolamento de pessoas com suspeitas e sintomas da gripe para não sobrecarregar o sistema de saúde de cada país.

Devemos seguir as recomendações de higiene que estão sendo amplamente divulgadas pelo Ministério da Saúde e cuidar de familiares que entrem no perfil de risco. Para ler as recomendações atualizadas, Clique aqui

Na Europa, alguns países recomendam home office ou escala alternada de fluxo de trabalhadores, para evitar aglomerações e também para que os pais trabalharem em horários diferentes, ficando alternadamente em casa com seus filhos.


SOCIEDADE BRASILEIRA DE INFECTOLOGIA: O QUE DIZEM OS ESPECIALISTAS?

Por nota, a SBI (Sociedade Brasileira de Infectologia) define a situação brasileira: “O momento no Brasil é de prudência, não de pânico”.

Os especialistas informam que os infectados pelo coronavírus tem, em média, uma capacidade de contágio de 2,74 pessoas, ou seja, uma pessoa infectada pode passar o vírus para, em média, 3 pessoas.

Zhong Nashan é chinês, tem 83 anos e foi o médico epidemiologista e pneumologista que descobriu o vírus do SARS em 2003. Ele revela que há uma estimativa de que pode-se conter o coronavírus em Junho deste ano, só que para isso, os países devem adotar medidas preventivas extremamente fortes. 


QUAIS FORAM AS MEDIDAS TOMADAS PELOS PAÍSES DA EUROPA PARA CONTER O VÍRUS?

Alguns países decidiram fechar as fronteiras, fechar escolas e cancelar grandes eventos.

Fonte: The Guardian – Imagem representativa dos países


Os países representados pela cor vermelha são países em que todas as escolas fecharam, na cor amarela, os países que as escolas fecharam parcialmente, ou seja, não fecharam no país inteiro.

Alguns países estão aplicando restrições de viagens e fechando fronteiras, como por exemplo:

CHINA: O epicentro da doença, onde foi decretada a suspensão de vendas de pacotes aéreos nacionais e internacionais para conter o avanço do vírus. Felizmente houve um grande decréscimo de mortes nos últimos dias, desde 24 de janeiro o país teve o menor índice de mortes por dia.

ITÁLIA: Segundo país com maior número de casos de coronavírus, sendo o primeiro afetado na Europa, colocando várias cidades em quarentena, como Roma. São 15 mil infectados e mais de 1 mil mortes. 

EUA: A partir de 13 de março, o país suspendeu voos vindos da Europa durante 30 dias e também proibiu a entrada de pessoas que tenham visitado a China nos últimos 14 dias. A única exceção são voos que decolam do Reino Unido, que ainda estão sendo operados.

Outros países como Noruega, Israel, República Tcheca e Eslováquia também fecharam as fronteiras para a entrada de viajantes internacionais que não sejam residentes do país. Na Austrália, turistas devem ficar em quarentena por contra própria nos hotéis durante 14 dias. Na América Latina, países como Argentina, Chile, Colômbia, Venezuela e Peru também cancelaram voos, impuseram quarentenas obrigatórias para pessoas que entram no país e restrições para viajantes que vieram da China, Europa e outras zonas afetadas pelo COVID-19.


PANDEMIA: CANCELAMENTO INVOLUNTÁRIO DE VIAGENS INTERNACIONAIS EM CASO DE FORÇA MAIOR

Ninguém deseja cancelar uma viagem que está sonhando há tempos e ficou meses planejando, não é mesmo? Nesses casos precisamos agir com o bom-senso, paciência e cooperação.

Quando ocorre um fenômeno da natureza, como uma avalanche ou erupção de um vulcão, ninguém pode ser responsabilizado pelo cancelamento da viagem que tal evento possa causar. Nesse caso, o cancelamento se torna involuntário e compulsório, como é o caso da Pandemia que estamos vivendo atualmente.

Os países fecham as fronteiras, as cias aéreas cancelam os voos e você fica impedido de entrar no país e usufruir dos serviços contratados. Nesses casos, você poderá remarcá-los para uma data futura, de acordo com as possibilidades apresentadas por seus agentes de viagens e prestadores de serviços.

Porém, até o país para onde você estaria viajando não declarar oficialmente o fechamento da fronteira, tudo continua a funcionar normalmente. As cias aéreas continuam operando os voos e os prestadores de serviços atendendo viajantes no destino. Nesse caso, as trocas de datas ficam sujeitas à cobranças de remarcação, exceto se você puder comprovar que faz parte de algum grupo de risco e aguardar análise do seu caso.

As cias áreas estão enviando notícias para seus viajantes e agentes de viagens através de newsletter por e-mail e estão administrando essa situação de forma ordenada, aplicando as remarcações por etapas, como é o caso da TAP. A cia aérea informa que os viajantes embarcando até 31 de Maio de 2020 podem alterar suas passagens sem taxas extras, mantendo as mesmas condições dos bilhetes originais (classe de valor e rota). Os embarques posteriores a essa data serão monitorados e informados, caso a Pandemia persista.

Newsletter da TAP recebida hoje na Insight por email


As cias aéreas são aliadas dos governos mundiais para conter a Pandemia. A reunião da Organização Internacional de Aviação Civil (ICAO) realizada dia 9 de março, informou que elas devem reduzir o risco à saúde pública da disseminação do Covid-19 pelo transporte aéreo e proteger a saúde dos viajantes, pilotos, comissários e diversos colaboradores da aviação. 

Nesse caso, a Insight sugere que você monitore o Ministério de Saúde do país de destino de sua viagem e a companhia aérea da sua passagem. Somente uma informação oficial de ambos lhe dará o direito de alterar sua data de viagem sem taxas de remarcação.

Por enquanto no Brasil, as viagens domésticas estão sendo operadas normalmente, como na grande maioria dos países, os voos internos para seus residentes continuam sendo operados.


É TEMPO DE CIÊNCIA E COOPERAÇÃO

Clique na imagem e assista ao vídeo da BBC News Brasil

INSIGHT VIAGENS

A Insight segue monitorando os Ministérios da Saúde dos destinos de nossos viajantes e remarcando todas as viagens com embarque até 31 de Maio 2020, sem custos adicionais. Para mais informações, entre em contato por email queroviajar@insightviagens.com ou whatsApp (41) 98492.9175.

Voltaremos com mais informações assim que tivermos novidades!

FIQUE CALMO & SE CUIDE.

Insight

Deixe uma resposta

Voltar ao Topo

Pin It on Pinterest

Share This