Pandemia: Hora de Viajar para Dentro (só por um tempo)

Pandemia: Hora de Viajar para Dentro (só por um tempo)

Querido viajante, seu sonho de conhecer o Brasil e esse mundo lindo em que vivemos não foi cancelado. Foi apenas adiado.
Em meio a tantas notícias alarmantes, nós queremos trazer informações que possam ser úteis para quem deseja ficar antenado com o futuro das viagens nacionais e internacionais.

Photo by Eva Darron on Unplash

A história nos mostra que essa não é a primeira vez que uma Pandemia se manifesta no mundo. As gripes epidêmicas são antigas conhecidas da humanidade. As primeiras suspeitas de infecção foram registradas por volta do século V a.C. por Hipócrates, médico grego da antiguidade que ficou conhecido como o “Pai da Medicina”. Ele relatou casos de uma doença respiratória que dizimou muitas pessoas e depois de algum tempo desapareceu. Para ler mais sobre essa história, clique aqui.

Quem não trabalha na área da saúde pode ter a impressão de que uma pandemia surge de forma inesperada e sem aviso, impactando na rotina, trabalho e socialização. Para os cientistas do mundo inteiro, as epidemias já são “esperadas”. Eles monitoram constantemente aves selvagens migratórias, bem como animais que servem de alimento nas mais diversas culturas ao redor do planeta, na tentativa de prever possíveis epidemias causadas por vírus.

Quase três meses já se passaram desde o primeiro registro de infecção por coronavírus no Brasil. Os epicentros de transmissão continuam sendo a Itália, China e Irã, com o maior número de infectados e mortes. Porém, precisamos olhar para todos os números, especialmente para as curas que já aconteceram.

VEJA O PAINEL DA WORLDMETER, QUE REGISTRA OS NÚMEROS DE INFECTADOS E CURADOS NO MUNDO

Fonte Worldmeter, clique aqui para abrir o painel em uma nova aba

NO BRASIL

É difícil acompanhar os números.´Até agora estamos com 48 mortes no país e mais de 2.247 casos confirmados, sem considerar as pessoas que não sabem que estão infectadas (casos assintomáticos) e as que ainda serão contaminadas por não respeitarem o distanciamento social e a etiqueta de higiene, principalmente ao espirrar.

A experiência em vários países mostra que a previsão de controle e achatamento da curva do vírus é de 3 a 4 meses. Essa estimativa é otimista e considera todos os países trabalhando de forma orquestrada no cenário internacional e com o apoio de seus cidadãos.

QUANTO TEMPO O VÍRUS SOBREVIVE E COMO EVITAR A TRANSMISSÃO

A Organização Mundial da Saúde (OMS) informa que a transmissão do vírus ocorre principalmente por contato direto, ou seja, quando tocamos tecidos, materiais ou superfícies infectadas por gotículas de saliva de pessoas que espirraram e tossiram sobre elas ou as tocaram com mãos infectadas. Nesta altura da situação, isso todo mundo já sabe.

Agora, precisamos aplicar o conhecimento científico a nosso favor.
Estudos avaliam que o vírus pode sobreviver por horas ou até dias nessas superfícies, períodos que podem variar com as condições do local, clima e umidade do ambiente. Como não temos informações exatas sobre isso, prevenir é sempre a melhor alternativa.

As recomendações da OMS para evitar a transmissão do vírus são simples medidas de higiene. Não precisamos entrar em pânico para agir. Conseguimos combater o vírus com educação, consciência e disciplina.
São elas:

Lave sua mãos frequentemente
Mantenha o distanciamento social
Não leve sua mão ao rosto
Cubra sua boca quando tossir ou espirrar (máscaras)
– Não entre em casa com sapatos
– Esterilize objetos que você traz da rua
– Evite entrar em contato com pessoas se estiver com sintomas de gripe

Se tiver tosse, febre e dificuldade para respirar, procure ajuda médica.
Para acessar essas informações direto no site da OMS em inglês, clique aqui

ISOLAMENTO OU DISTANCIAMENTO SOCIAL?

Viver em sociedade é uma necessidade humana, o que torna impossível o total isolamento. Serviços necessários como saúde, alimentos e logística não podem parar. Por isso, o distanciamento social, ou seja, manter distância física de pessoas e evitar aglomerações, é a melhor proteção para quem não está no perfil de risco e precisa trabalhar fora de casa.

Já para as pessoas de risco (idosos, diabéticos e doentes pulmonares, oncológicos e cardio-vasculares) o isolamento social é a solução do momento. Esse perfil deve ficar em casa e manter distância física das pessoas que retornam para o domicílio ao fim do dia. Enquanto o tratamento e a vacina não chegam, precisamos proteger nossos queridos em risco e ganhar tempo nessa corrida pela cura.

A Dra. Albina, chefe de psiquiatria de Botucatu, disse: “…não é momento para negação do problema e nem para entrar em pânico…”. Ela também fala sobre compaixão e empatia. O vírus pode não fazer mal a você, mas pode ser letal para o seu próximo.

Photo by Nina Strehl on Unsplash

O pensamento de um autor desconhecido que está circulando pela internet faz muito sentido. Ele diz que “não devemos mudar nossos hábitos pensando em não pegar a doença. Ao contrário, devemos assumir que já estamos infectados (mesmo sem estar) e mudar nossas atitudes para não transmitirmos a doença.”

Esse é um bom momento para entendermos que estamos todos conectados. Se pensarmos primeiro em cuidar do próximo, todo mundo se cuida ao mesmo tempo e conseguiremos atravessar esse grande desafio coletivo de uma forma mais solidária e menos traumática.

PARA SABER TUDO SOBRE CORONAVÍRUS E OUTRAS PANDEMIAS,
LEIA A MATÉRIA DA BBC NEWS BRASIL

Vivemos numa época abençoada de muito conhecimento científico. Vamos aproveitar para aprender com a ciência a nos prevenir da melhor maneira e sem entrar em pânico. É tempo de com(s)ciência! Para ler a matéria, clique aqui

John Kennedy disse uma vez: “Quando escrito em chinês, a palavra crise compõe-se de dois caracteres: um representa perigo e o outro representa oportunidade.”

Photo by Alessandro Ranica on Unsplash

Pela primeira vez em décadas, os rios da cidade italiana de Veneza estão limpos, atraindo peixes e golfinhos que voltaram a nadar pelos canais.

“A pandemia mundial do coronavírus conseguiu o que há anos nações e entidades do mundo todo buscam, uma trégua no conflito entre Israel e Palestina.” Os dois países que sempre viveram em conflito geopolítico, estão cooperando e trabalhando juntos contra o coronavírus. Para ler a matéria completa da Isto é, clique aqui.

Toda crise esconde uma oportunidade. Basta observar e a encontrará.

Photo by Cole Keister on Unsplash

INSIGHT VIAGENS

A Insight continua monitorando as operações de voos e fronteiras.
A maior parte dos voos internacionais estão suspensos até dia 30 de Junho de 2020, com possibilidade de um retorno operacional parcial a partir de 1 de Julho. Os voos nacionais continuam sendo operados com redução de 50% de sua frequência.

Voltaremos com mais informações quando houver normalização nos serviços de viagens e turismo. Por enquanto, nós sugerimos que as remarcações de viagens adiadas sejam feitas para embarques a partir de Setembro de 2020.

Entre em contato com a Insight no e-mail queroviajar@insightviagens.com ou whatsapp +55 (41) 98492.9175 se tiver dúvidas ou precisar de auxílio para retornar ao seu país de origem. Conte com a Insight para voltar para casa!

Nos despedimos com uma linda mensagem do Ministério do Turismo da Colômbia, um daqueles lugares prediletos no mundo que adoram receber nossos viajantes brasileiros.

KEEP CALM & TAKE CARE.

Insight

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao Topo