O que são Viagens de Experiências?

O que são Viagens de Experiências?

Um certo dia, um viajante decidiu que estava na hora de se aventurar pelo mundo. Escolheu o destino que sempre sonhou conhecer, comprou um pacote de serviços, trocou uma quantia pela moeda do lugar, fechou a mala e verificou se o cartão estava desbloqueado para uso internacional. E, quando percebeu que tudo estava pronto, sorriu.

O dia da viagem finalmente chegou e no caminho do aeroporto, ele sentiu aquele friozinho na barriga. Uma sensação bem peculiar e gostosa de viagem, um mix de felicidade, excitação e expectativas. Como seriam as experiências que estariam lhe esperando nesse destino desconhecido?

Travessia no deserto do Saara, Tunísia

Ahhh, experiências…  ele viveu novas experiências assim que chegou na Tunísia e começou sua travessia pelo Saara. Ele percorreu uma parte do maior deserto do mundo na companhia de beduínos, os povos que vivem por lá. Provou o pão assado embaixo da areia, sentiu os aromas de jasmim e incenso de mirra no mercadinho árabe, provou especiarias e o típico chá com folhas frescas de hortelã.

Almoço rústico do chef beduíno

Ele sentiu a imensidão silenciosa do deserto e perdeu o sinal do wi-fi enquanto caminhava ao lado de camelos. Escutou lendas dos moradores locais ao redor da fogueira enquanto se emocionava com o céu mais estrelado que havia visto na vida. 

Ele provou novos sabores, aromas e paisagens. Conheceu uma cultura incrivelmente diferente da sua. Aprendeu um novo jeito de olhar a vida e voltou para casa carregado de histórias pra contar mas com uma leveza enorme no coração. Um sentimento de que o mundo era infinitamente mais rico em possibilidades do que poderia ter imaginado. Ele havia interagido com o maior deserto do mundo e conquistado memórias que jamais esquecerá.

Menino Beduíno e a Rosa de Sal, Deserto do Saara, Tunísia

VIAGENS DE EXPERIÊNCIAS SÃO RICAS EM  MEMÓRIAS INESQUECÍVEIS, EMOÇÕES E CONHECIMENTO EMPÍRICO.

Mas não é só no exterior que encontramos viagens de experiências. O Sebrae fez um grande estudo para introduzir esse novo jeito de viajar no Brasil. 

O instituto explica que: “…o turismo por si é uma atividade intrinsecamente experiencial, pois o indivíduo sai do seu local habitual para viver no espaço de outros, diferente da sua rotina. Entretanto, a forma como esse destino é apresentado para o viajante tradicionalmente deixa uma margem de distanciamento da realidade local.”

Realmente isso é um fato. Há menos de uma década que o turismo tradicional começou a abrir espaço para o turismo das viagens de experiências no Brasil.  É importante entender a diferença entre o tradicional e o novo jeito de viajar. Antes, o turista tradicional não tinha acesso às comunidades. Sua interação era restrita aos pontos turísticos e aos guias desses locais. Os restaurantes atendiam apenas turistas, que frequentavam cenários artificiais para fotos, sempre anexados à uma lojinha de souvenir. 

Viajante Insight no cenário do Filme Star Wars, Deserto do Saara, Tunísia

Esse era o jeito que a grande maioria das pessoas viajava e algumas coisas continuam a ser como antes. Afinal de contas, quem não gosta de trazer um ímã de geladeira, um quadrinho, chaveiro ou copinho de shot para a coleção? O turismo tradicional certamente foi muito útil para abrir um caminho de novos horizontes aos viajantes brasileiros e serviu como uma alavanca para primeiras explorações e descobertas.

Festival Internacional da Cultura Árabe em Douz, Tunísia

Porém, com o surgimento da globalização e o acesso fácil às informações, o turista tradicional passou a ficar mais exigente e curioso. A Organização Mundial do Turismo (OMT) chegou a descrever o turista do novo milênio como um viajante que deseja visitar destinos onde ele possa contemplar a dinâmica do lugar, mas também sentir, viver, emocionar-se e ser o personagem de sua própria viagem. 

Algo havia mudado. O turista havia passado a ser um viajante, um explorador… e queria mais. Mais experiências, compartilhamento, imersão e conhecimento. Queria entender mais a fundo como era viver no destino visitado de uma forma real.

Viajantes Insight com beduínos no Deserto do Saara, Tunísia

Então, chega uma nova onda com uma nova proposta, que recebe o nome de “viagens de experiências”. O Ministério do Turismo no Brasil conceitua esse modo de viajar como uma ferramenta de transformação, que enriquece a experiência do visitante e potencializa o desenvolvimento sustentável da comunidade que ele visita com emprego e renda (para ler a matéria, clique aqui)


VIAGENS DE EXPERIÊNCIA DESPERTAM EMOÇÕES ÚNICAS, CONHECIMENTO E SENTIDO.  É A VIDA REAL MAIS PRÓXIMA DO LUGAR VISITADO.

Nós da Insight, gostamos de entender viagens de experiências como mini-intercâmbios, onde haverá algum tipo de contato mais profundo com a cultura e moradores locais, sempre de forma sustentável, ética e positiva.

A ideia principal é o encontro de culturas e o compartilhamento de vivências, que acabam sempre gerando aprendizados significativos e memoráveis. É sobre criar empatia e pertencimento, para entender outros pontos de vista sobre a vida e o mundo.

Se você curtiu a experiência desse post, clique aqui e descubra mais sobre a JORNADA SAARA, uma viagem de experiências planejadas por consultores profissionais Insight.


ASSISTA AO VÍDEO E DEIXE O MUNDO TE INSPIRAR.


Insight

Deixe uma resposta

Voltar ao Topo

Pin It on Pinterest

Share This